Dica do dia: vai jogar um game!

Durante a nossa vida, passamos por problemas que nos tiram do eixo, mas como seria a vida sem os obstáculos?
Vamos fazer um paralelo com um jogo de vídeo game para trazer uma reflexão sobre este tema. Bom… vamos jogar um game?

As Fases

Para entender este paralelo da vida e dos games, você não precisa ser um grande jogador profissional. Vou mostrar para você inciando uma reflexão sobre as fases de um jogo.
Imagine um jogo que possui fases e a cada fase o personagem principal evolui, certo? Já experimentaram, em um game, jogar novamente a fase 1, quando já se alcançou a fase 153? Ela vai parecer bem mais fácil, né? A resposta certa é: não. Ou seja, a fase é a mesma, só o personagem principal que evoluiu.

Então, você pode estar se perguntando, mas o que significa evoluir em um game? Significa que você conhece as suas armas e limitações de forma suficiente para vencer obstáculos que aparecem pela frente. Ainda, você conhece a dinâmica do jogo e os adversários. Coisas do tipo: aquele monstrinho, quando pula, eu sei que ele sempre atira um laser… não é assim? Então você aperta um conjunto de botões que aciona um escudo, que você sabe que possui e já tem destreza para acioná-lo antes do laser te alcançar. Hum… então, podemos dizer que para evoluir é necessário se conhecer e conhecer o meio em que se vive, certo? Então não fique perto deste monstrinho que atira laser se você não aprendeu a acionar o escudo, ok? Cuide de você, do seu espírito, da sua energia, da sua sabedoria e aí, qualquer monstrinho vai ser muito fácil de ser vencido.

Zerando o jogo

Um outro ponto, já pensaram em jogar um jogo que já foi zerado? Meu filho me chamou para jogar um jogo em que tudo já tinha sido feito. Eu não aguentei jogar por nem um minuto… é extremamente chato. O personagem principal ficava vagando no cenário, fazendo coisas menores do tipo destruir coisas para ganhar pontos e comprar coisas novas. Perguntei para ele, aonde está o vilão para a gente detonar ele? E ele me respondeu: já o venci, mãe. Hum… que chato. Penso que seria assim uma vida sem problemas. Uma fase sem desafios. Sendo assim, não podemos procurar vencer um problema pensando que somente após a solução deste problema é que a vida vai ficar boa. Na verdade, os problemas fazem parte da vida. As crianças já sabem que os problemas que fazem os jogos interessantes. Vamos aprender com elas.

Jogar cada fase de uma vez

Outra lição, a criança não joga uma fase de um jogo pensando na próxima ou na anterior. O grande foco é vencer o desafio da fase em que se está. Claro que há o raciocínio de não “gastar” um poder que poderia ser útil na fase seguinte e ainda há o acúmulo do aprendizado das fases anteriores, mas se vive a fase atual. Ela é a que mais importa! O seu personagem está preparado para vencer o desafio da fase presente, a próxima fase será uma surpresa e, certamente, mais difícil que esta. Então, tenho que me preparar para ela. Ganhar experiência. Ou seja, viver intensamente o presente, mas sem perder o foco do futuro e das vivências do passado.
“O segredo da saúde, mental e corporal, está em não se lamentar pelo passado, não se preocupar com o futuro, nem se adiantar aos problemas, mas, viver sabia e seriamente o presente.” Buda

Quantas vidas temos?

Alguém poderia falar assim: mas no jogo temos mais vidas. Podemos morrer e recomeçar a fase. Já pensaram em quantas vezes morremos e recomeçamos uma fase na vida? Diria que na vida real temos infinitas vidas. Às vezes a morte em uma fase ocorre por que o personagem não está preparado para aquela fase. Falta a este personagem uma ferramenta, uma chave que abre uma porta ou um aprendizado sobre um novo golpe… então, qualquer criança diria que não adianta chegar infinitas vezes naquela porta se não achar a chave antes. No entanto, na vida real, as pessoas que não conseguem passar de fase, voltam e tentam fazer exatamente igual. Enfim, vão chegar naquela porta sem a chave e vão morrer de novo. Quando compro um jogo novo para o meu filho ele o “zera” rapidamente. Penso que ele não passa por todas as fases na primeira tentativa, mas penso que ele já aprendeu o que ainda estou aprendendo, tem que passar por outro caminho ou chegar lá com as ferramentas e os aprendizados necessários. Assim, vencer o chefão da fase fica mais fácil e deve ser “uma fase de cada vez”. Estas ferramentas necessárias são identificadas observando o ambiente, o contexto e a si mesmo. Um aprendizado contínuo e necessário.

A vida pode ser divertida, os problemas existem para não nos acomodarmos e evoluirmos sempre!

Dica do dia: vai jogar um game!

Luz Estelar!

Anúncios

3 comentários sobre “Dica do dia: vai jogar um game!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s