O Pedido de Casamento

Vou contar para vocês sobre um dia inusitado. O dia em que recebi um lindo pedido de casamento!

casamento

Toda manhã do terceiro domingo do mês, participo de uma tarefa de apoio aos mais necessitados. Há um senhor naquele local que sempre me ensina muito, vou chamá-lo de João (nome fictício/história real).

A minha jornada com o João começou faz tempo. Ele estava muito bêbado na primeira vez que nos falamos. João brigava com todos dizendo que não iria entrar na fila, mas queria levar a cesta básica assim mesmo. Eu me aproximei dele e disse com toda ternura do meu coração: “O senhor bebeu logo cedo?”. Ele sentiu toda a minha ternura e me disse sobre a qualidade das bebidas de hoje em dia. João me contou sobre o fato de não ter mais armas em casa, visto que sua mulher havia lhe dado um tiro certa vez. Neste ponto eu confirmei que não ter mais armas tinha sido uma prudente decisão. Ele também me contou choroso, sobre o seu netinho que iria nascer e que teria se afastado do filho. Enfim, ele entrou na fila, pegou a cesta básica e partiu.

Os próximos encontros foram intercalados em momentos em que João se apresentava para mim, mostrando que não estava bêbado. E em outros momentos em que ele nem se lembrava de nada, de tão bêbado. Um dia eu lhe perguntei sobre o seu neto que iria nascer. Ele chorou e disse: “Você se lembra?”. Sim, eu me lembro!

No domingo passado João estava lá. Ele estava com roupas sujas e rasgadas, num dia muito frio! Ele me contou que havia chegado 4:30 h e somente saiu da fila para tomar uma bebida. Ele me mostrou sorrindo que já não tinha dentes na boca. Eu segurei na sua mão e disse: “João, sua mão está fria!!!”. Ele se assustou com mais uma dose de ternura e disse muito carinhoso: “Você quer casar comigo? Dou-lhe um milhão de reais.” Eu ri muito. João me perguntou se em um milhão eu via dinheiro suficiente para não trabalhar mais. Eu lhe disse: “Para ser sua esposa eu precisaria aprender a usar armas, o senhor não deve ser muito honesto com as mulheres.” Ele sorriu, limpando algumas lágrimas e disse melancólico: “Ohhh, menina! Você não se esquece de mim.”.

Não me esqueço dele, pois ele é um grande professor para mim. Pensei em como eu poderia casar com uma pessoa com a alma tão adoecida quanto a minha? Nessa grande jornada da evolução em que estamos, há que se pensar nas bodas. Veja bem….

Este inusitado pedido de casamento me fez refletir muito e me fez lembrar da historia contada por Jesus. Me perguntei sobre quando estarei com a minha candeia cheia das virtudes de amor, fé e honestidade e poderei entrar em estado de profunda paz interior (Reino dos Céus), em pleno casamento com o meu Eu interior?

candeia

“O Reino dos céus será, pois, semelhante a dez virgens que pegaram suas candeias e saíram para encontrar-se com o noivo. Cinco delas eram insensatas, e cinco eram prudentes. As insensatas pegaram suas candeias, mas não levaram óleo. As prudentes, porém, levaram óleo em vasilhas, junto com suas candeias. O noivo demorou a chegar, e todas ficaram com sono e adormeceram.” Mateus 25-1:5

Nesta preparação para o dia do cassamento, há que se estar desperto e pronto para o noivo.

“À meia-noite, ouviu-se um grito: ‘O noivo se aproxima! Saiam para encontrá-lo!’ Então todas as virgens acordaram e prepararam suas candeias. As insensatas disseram às prudentes: ‘Deem-nos um pouco do seu óleo, pois as nossas candeias estão se apagando’. ” Mateus 25-6:9

A preparação é individual. Apesar de encontrarmos muitos professores pela vida, mas as virtudes (óleo) devem surgir de dentro e não há como comprar ou pegar de outrem.

“Elas responderam: ‘Não, pois pode ser que não haja o suficiente para nós e para vocês. Vão comprar óleo para vocês’. E saindo elas para comprar o óleo, chegou o noivo. As virgens que estavam preparadas entraram com ele para o banquete nupcial. E a porta foi fechada. Mais tarde vieram também as outras e disseram: ‘Senhor! Senhor! Abra a porta para nós!’ Mas ele respondeu: ‘A verdade é que não as conheço!'” Mateus 25-10:12

Você está pronto para tal casamento, para ser uno com o Deus que habita em você?

Chegará um dia em que Ele irá te reconhecer, pois cada dia você se aproxima mais da sua essência. Neste dia, vocês serão um só e viverão no Reino dos Céus.

Na jornada do autoconhecimento e da depuração do espírito, que todos nós possamos encher a nossa candeia de óleo para nos aproximamos da porta do noivo. Então, ele nos reconhecerá e nos esperará de braços abertos.

Enquanto isso… o namoro é a fase do aprendizado e, portanto, vamos namorar muito!

Luz Estelar!

Anúncios

Um comentário sobre “O Pedido de Casamento

  1. Lucas Rangel disse:

    Lindo! Ótima reflexão. Mts vezes nos sentimos mais importante ou melhores que os nossos irmãos, isto em um olhar limitado do microambiente! Quando nos “comparamos” à irmãos superiores bercebemos facilmente nossa pequenez, sendo assim, verifica-se a mecessidade do trabalho na virtude da humildade, visto que somos “salvos” pela misericórdia divina o tempo todo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s